WELCOME TO KONE!

Are you interested in KONE as a corporate business or a career opportunity?

Corporate site

Would you like to find out more about the solutions available in your area, including the local contact information, on your respective KONE website?

Your suggested website is

United States

Go to your suggested website

Cookies

Usamos cookies para otimizar a funcionalidade do site e para lhe dar a melhor experiência possível enquanto navega no nosso site.Se você concordar com isso e aceitar todas as cookies, basta clicar no botão 'Aceitar'.Você também pode rever a nossa declaração de privacidade.

Back to top

O HOMEM QUE USOU UM CAPACETE

Quando a polícia de trânsito pediu a Balasubramaniyan Vijayakumar para encostar na cidade indiana de Madurai, ele ficou intrigado. Ele atraiu a atenção do polícia ao fazer algo que poucos motociclistas fazem no estado de Tamil Nadu – usar um capacete.

"De início fiquei um pouco preocupado", admite Balasubramaniyan, recordando esse dia em 2013. O polícia estava a fazer uma campanha de sensibilização para a segurança rodoviária e perguntou por que razão este condutor natural de Chennai estava a tomar tantas precauções apesar dos 45ºC que se faziam sentir.

Ele não teve de pensar muito para responder. "Disse-lhes", diz ele – "Senhor, é para minha própria segurança e, além disso, trabalho para uma empresa chamada KONE". Ele então descreve a política de segurança, sem cedências, da empresa que devia ser seguida, independentemente quando se está em serviço ou não. Também lhes mostrou uma série de vídeos da KONE sobre a segurança na estrada, que ele por acaso tinha com ele no seu portátil.

Impressionado pela veemente atitude pró-segurança de Balasubramaniyan (e os vídeos), o polícia pediu-lhe para discursar num seminário sobre segurança na via pública que ia haver no dia seguinte. Perante uma audiência de 150-200 pessoas, ele apresentou os vídeos da KONE sobre a utilização de capacetes e cintos de assentos e sobre os perigos de usar telemóveis ao volante.

DIA DA SEGURANÇA

OS ACIDENTES RODOVIÁRIOS MATAM UMA PESSOA EM CADA 4 MINUTOS NA ÍNDIA
OS ACIDENTES RODOVIÁRIOS MATAM UMA PESSOA EM CADA 4 MINUTOS NA ÍNDIA

A Índia está entre os países mais mortíferos no contexto de acidentes na estrada, na qual se perde uma vida em cada 4 minutos. Outras estatísticas são igualmente surpreendentes: Apesar de a nação contabilizar somente 1% dos veículos em todo o mundo, ela apresenta uns alarmantes 10% de fatalidades globais na estrada, ou cerca de 240.000 por ano, de acordo com a Organização Mundial de Saúde. A área mais afetada é o estado de Tamil Nadu, onde os motociclistas em particular são vulneráveis, sobretudo devido à sua aversão em usar capacetes.

Balasubramaniyan é, porém, uma notável exceção. Ele dá o exemplo onde quer que vá ao usar religiosamente o seu capacete fechado. O Engenheiro Sénior da KONE para Projetos Grandes diz que sempre teve, desde criança, uma mentalidade de segurança rigorosa. Quando se juntou à KONE, agradou-lhe a política de tolerância zero da empresa relativamente à negligência da segurança, pois estava plenamente de acordo com ela. Para além disso, ele compreende os riscos ao nível pessoal – o seu sogro perdeu a vida como resultado de uma lesão na cabeça relacionada com motociclos em 2012.

"A segurança devia ser levada a sério por cada um de nós", afirma Balasubramaniyan. "Não se devia perder uma vida por causa deste tipo de letargia", acrescenta.

LIDERAR PELO EXEMPLO

Agora em Omã, Balasubramaniyan observa melhoramentos sempre que volta a Tamil Nadu, com leis mais rigorosas relativas ao uso de capacetes e painéis a lembrar os condutores que devem circular com precaução porque os seus entes queridos os esperam em casa. Mesmo assim, ele acha que devia haver um castigo mais duro para quem não cumpre.

As campanhas em curso dos ministérios do governo, das organizações não-governamentais e das corporações continuam a aumentar a sensibilização para a segurança na estrada, mas tal como este funcionário da KONE mostrou, por vezes basta uma pessoa comum com uma forte convicção para desencadear uma mudança positiva.

Partilhe esta página