WELCOME TO KONE!

Are you interested in KONE as a corporate business or a career opportunity?

Corporate site

Would you like to find out more about the solutions available in your area, including the local contact information, on your respective KONE website?

Your suggested website is

United States

Go to your suggested website

Back to top

À VELOCIDADE DA DIGITALIZAÇÃO

A digitalização e as soluções conectadas estão a mudar a indústria automóvel, sendo possível observar semelhanças marcantes com a indústria dos elevadores e escadas rolantes.

A indústria automóvel, que há muito lidera a inovação, deu início às primeiras instalações de montagem em grande escala, ao mesmo tempo que os princípios "Lean" com origens no Japão reduziram os custos e aumentaram a eficiência, a qualidade e a fiabilidade.

Mas agora a digitalização apresenta um desafio maior à indústria. As tendências, tais como a ascensão da conectividade móvel, os dados, a aprendizagem de máquinas, a impressão 3D, a computação em nuvem, as Application Program Interfaces (API) e o consumo colaborativo, quebraram as tradicionais barreiras à entrada e aceleraram a velocidade da mudança.

Nomes como a Tesla, a Uber e até a Google estão a liderar a transformação digital da indústria automóvel. A rapidez com que os intervenientes tradicionais se adaptam a estas mudanças vai ditar o seu papel no futuro da indústria automóvel.

UMA INDÚSTRIA EM TRANSIÇÃO

"Os automóveis elétricos, a conectividade e a automação apresentam uma transformação radical da indústria. Anteriormente, a investigação e o desenvolvimento dos fabricantes de automóveis concentravam-se na engenharia mecânica, mas hoje em dia isso requer uma abordagem multidisciplinar que envolve a química, a eletricidade, as telecomunicações, a informática e até mesmo a psicologia", afirma o Professor Paul Jennings da WMG (anteriormente a Warwick Manufacturing Group) na Universidade de Warwick.

"Esta abordagem multidisciplinar é essencial, uma vez que ninguém sabe se as preferências da Apple, Google e Microsoft serão de colaboradores ou de concorrentes", acrescenta Jennings.

De acordo com a Frost & Sullivan, 70% das oportunidades de vendas de automóveis novos serão provavelmente criadas de forma digital, e a Gartner estima que haverá um quarto de um milhar de milhão de veículos conectados nas estradas em 2020.

A 2015 Consumer Electronics Show (CES) também permitiu olhar para o futuro. Foi dominada por automóveis conectados. A Nvidia revelou um novo processador Tegra X1 especificamente concebido para tablets e painéis de bordo de automóveis, a AT&T e a Samsung anunciaram uma parceria de investigação focada no veículo conectado, enquanto a Volvo Cars apresentou uma visão na qual os automóveis conectados e ciclistas podem ser avisados de situações de perigo nas proximidades.

ADAPTAR-SE A UM MUNDO DIGITAL

Shifting gears with digitalization, Car frame
TRANSITAR DO HARDWARE PARA O SOFTWARE

A Volvo está a liderar o setor de "Connected Safety" (Segurança Conectada), um termo que emprega para demonstrar a sua tradição de segurança na era do automóveis conectados.

"Equipados com sensores, os nossos automóveis têm a possibilidade de detetar situações potencialmente perigosas, por exemplo, a eventual existência de piso escorregadio em determinadas secções da estrada", afirma Jonas Rönnkvist, Diretor do Desenvolvimento e Estratégia de Negócios para os Serviços TI ao Cliente na Volvo Cars. "Em breve, poderão partilhar esta informação em tempo real, através da nuvem, com outros carros e, assim, contribuir para um ambiente de condução mais seguro, acrescenta.

OS MACRODADOS NA CADEIA DE VALOR

Um grupo de tecnologias IoT, também conhecidas por "Internet Industrial", deverá alterar o modo de trabalhar para toda a cadeia de fornecimento, desde os Fabricantes de Equipamento Original (Original Equipment Manufacturers ou OEM) até às operações nas fábricas.

A análise de macrodados deve ajudar as marcas e os OEM a perceber os volumes de dados disponíveis para melhorar o desempenho, a otimização da logística e o serviço preditivo, bem como informações sobre a garantia.

O TEMPO PARA A ESTRATÉGIA É AGORA

Shifting gears with digitalization, Car frame

Contudo, a digitalização não é uma tendência que afeta apenas a indústria automóvel. A nível geral, está a começar a ter impacto na deslocação de várias formas. Por exemplo, as redes de transporte público estão a implementar novas condições de aquisição de bilhetes e de faturação e o seguimento por GPS em tempo real para melhorar a eficiência. Isto significa que as mudanças na indústria de elevadores e escadas rolantes são igualmente inevitáveis. Tendo por base a indústria automóvel, a adaptação de soluções digitais que transformam a deslocação numa experiência mais tranquila a qualquer pessoa é uma realidade que vai mesmo acontecer.

Partilhe esta página