WELCOME TO KONE!

Are you interested in KONE as a corporate business or a career opportunity?

Corporate site

Would you like to find out more about the solutions available in your area, including the local contact information, on your respective KONE website?

Your suggested website is

United States

Go to your suggested website

Back to top

UMA ARMADILHA PARA O VIAJANTE

A nossa missão é melhorar o fluxo de pessoas no ambiente urbano Para captar a essência da urbanização, nós partilhamos consigo histórias de pessoas de 17 cidades. David Hernandez viajou para Nice à procura de sol. 10 anos depois, ele continua lá. O que será que o manteve por lá?

"Saí de casa em Madrid para viajar pela Europa e decidi trabalhar por um tempo no Norte de França, em 2002. Mas rapidamente percebi que o sol me fazia muito falta. Um dia, quando um amigo me disse "vem para Nice!", não hesitei e foi o que fiz. Adoro estar no exterior, e Nice pareceu-me um lugar maravilhoso, ensanduichado entre o mar e as montanhas, com um clima ideal.

Vivi em alguns apartamentos diferentes ao longo dos anos, mas sempre no centro da cidade. Gosto de estar onde há ação! A cidade foi alvo de um grande investimento desde que lá cheguei. Um novo elétrico, um parque no centro da cidade e uma extensa zona pedestre ajudou a cidade a respirar.

Mas é um local com muitos turistas, e é por isso que talvez não exista um forte sentido de comunidade. Em Nice é cada um por si. Eu penso que as pessoas reformadas e em férias aqui têm uma melhor qualidade de vida do que os que vivem e trabalham aqui. Por exemplo, estacionar é um pesadelo. Eu tenho sorte: o meu trabalho como fisioterapeuta permite-me ter horas de trabalho flexíveis, o que me deixa muito tempo para a música, fotografia e passar tempo com os amigos!

Nunca pretendi passar a minha vida em Nice e continuo a sonhar em voltar a viajar. Mas há anos que ando a planear a minha partida! Por vezes, tenho a sensação de que Nice é como uma "teia de aranha": assim que se chega, nunca mais se sai. Mesmo agora, descobri lugares interessantes que ainda não tinha visitado: um bistrô fora do caminho trilhado; uma praia escondida pelo porto ou um esplêndido edifício Belle Époque no qual nunca tinha reparado."

Partilhe esta página