WELCOME TO KONE!

Are you interested in KONE as a corporate business or a career opportunity?

Corporate site

Would you like to find out more about the solutions available in your area, including the local contact information, on your respective KONE website?

Your suggested website is

United States

Go to your suggested website

Cookies

Usamos cookies para otimizar a funcionalidade do site e para lhe dar a melhor experiência possível enquanto navega no nosso site.Se você concordar com isso e aceitar todas as cookies, basta clicar no botão 'Aceitar'.Você também pode rever a nossa declaração de privacidade.

Back to top

Tornar o impossível possível

A transformação da China ao longo das duas últimas décadas tem sido simplesmente impressionante. Mais de 60% dos 128 arranha-céus, com uma altura igual ou superior a 200 metros, construídos em todo o mundo, em 2016, estavam localizados na China. Importantes para a construção destes edifícios superaltos foram as tecnologias inovadoras, sem as quais teria sido impossível atingir tais alturas. Vamos descobrir o que torna realidade a China Zun, a futura torre mais alta de Beijing.

No coração do agitado distrito de negócios de Pequim, estão milhares de trabalhadores da construção a trabalhar nos contornos de um edifício inspirado num Zun, um antigo navio de vinho chinês. Quando estiver concluída, a Torre China Zun terá 528 metros de altura e 108 pisos.

"Mais de metade da construção já está concluída, e já somos o edifício mais alto em Pequim", exclama Wang Wuren, Vice-Presidente da Comissão e Diretor-Geral, Citic Heye Investment CO., LTD. "Nós começámos a construção na torre em 2013, que estará concluída em 2018. Está a ser construída mais rapidamente do que outros projetos idênticos, o que é muito importante do ponto de vista económico."

A tecnologia JumpLift™ da KONE desempenha aqui um papel fundamental. A tecnologia ajuda a reduzir os prazos de construção em vários meses, o que implica um retorno mais rápido do investimento. Como? Bem, ela usa uma casa de máquinas temporária dentro do caminho de elevação permanente. A sua funcionalidade de elevação automática "salta" para o piso acima à medida que o trabalho de construção avança, e também reduz ao mínimo a inatividade provocada pela instalação do elevador. Quando o edifício estiver concluído, o JumpLift pode ser rapidamente transformado num elevador permanente.

A instalação do JumpLift poupou muito tempo ao construtor, tanto em termos de custos como, mais importante ainda, em termos de tempo.

"Os meus cálculos revelam que nós poupámos cerca de 320.000 horas de trabalho por ano no China Zun, o que é uma grande poupança", afirma Wuren.

AVANÇAR PARA O NÍVEL SEGUINTE

Wuren tem razão. Tendo em conta que o JumpLift é também usado para transportar trabalhadores e materiais de um modo mais rápido, mais seguro e mais económico, o mesmo tem um efeito cascata sobre a capacidade do tráfego, melhorando a eficiência do fluxo de pessoas e de materiais em 15% e mais de 50%.

"Eu viajei para a América, trabalhei em grandes projetos em Xangai e vi como são essenciais as soluções de transporte vertical para os trabalhadores num edifício alto. Mas sai dispendioso instalar tantos elevadores", afirma Wang Wuren de forma pragmática. "Por exemplo", continua, "um empreiteiro pode usar cerca de 35 elevadores para transportar trabalhadores e materiais, e eles teriam de alterar isso constantemente para cada construção, o que por sua vez implica naturalmente mais custos."

Mas o problema foi bem resolvido. Para um projeto da dimensão da Torre China Zun, que emprega entre 2.000 e 4.000 pessoas em horas de ponta, o sistema JumpLift era o mais indicado.

"Graças ao JumpLift, nós só precisámos de usar cerca de 10 elevadores agora durante a fase de construção", afirma Wuren. Chan Kwok Leung, Diretor do Projeto, Grandes Projetos da KONE na China, está muito satisfeito com a escolha de Wuren. "O JumpLift é, de facto, uma solução muito eficiente para edifícios altos, tais como a Torre China Zun", afirma tendo em conta a crescente popularidade da tecnologia.

Wuren concorda. Ele reconhece o facto de o JumpLift ser a escolha preferida dos trabalhadores, no local, graças à sua reputação de maior segurança e maior rapidez.

DESLOCAÇÃO FLUIDA

Outra tecnologia da KONE que impulsiona a altura da Torre China Zun é o UltraRope®, um cabo superleve com um núcleo de fibra de carbono e um revestimento especial de alta fricção. O UltraRope é, em todos os aspetos, superior aos cabos de aço convencionais. Ele reduz o peso em até 80%, permitindo que os elevadores se desloquem mais rapidamente e percorram distâncias mais longas do que nunca.

"11 unidades na Torre China Zun serão equipadas com o sistema UltraRope. Esta tecnologia vai reduzir drasticamente a massa de movimento do elevador e fornecer vários níveis de eficiência benéficos para o cliente", afirma Kwok Leung da KONE.

Wuren, também só tem elogios a fazer. "Em termos de resistência a incêndios, o UltraRope é mais resistente e dura duas até três vezes mais do que os cabos de aço", afirma.

"Temos ainda as poupanças de eletricidade graças ao peso reduzido, o que o torna mais competitivo. Por isso, eu tomei a decisão de usar o UltraRope na Torre China Zun", conclui com confiança.

A Torre China Zun está a dar o exemplo a outros futuros arranha-céus no país. Um relatório do Council of Tall Buildings and Urban Habitats (CTBUH) afirma que a China dominou o mundo nove vezes consecutivas em 2016, no que diz respeito à construção de arranha-céus. Com a crescente popularidade das tecnologias, tais como o JumpLift e o UltraRope, não seria de surpreender se a China liderasse também a lista deste ano.