WELCOME TO KONE!

Are you interested in KONE as a corporate business or a career opportunity?

Corporate site

Would you like to find out more about the solutions available in your area, including the local contact information, on your respective KONE website?

Your suggested website is

United States

Go to your suggested website

Cookies

Usamos cookies para otimizar a funcionalidade do site e para lhe dar a melhor experiência possível enquanto navega no nosso site.Se você concordar com isso e aceitar todas as cookies, basta clicar no botão 'Aceitar'.Você também pode rever a nossa declaração de privacidade.

Back to top

AJUDAR AS MULHERES QUE TRABALHAM PARA PROSPERAR

Temos de admitir. É difícil para uma jovem mãe na Índia prosperar, seja em casa ou no trabalho. Mas as perspetivas de ter uma carreira sustentável estão a melhorar à medida que cada vez mais empresas competem para apoiar as mulheres que trabalham e as suas famílias.

A Working Mother Media, uma organização defensora da igualdade de géneros estabelecida nos E.U.A., e a AVTAR, um pioneiro na inclusão da diversidade e local de trabalho na Índia, realizaram um inquérito em 2016 com o objetivo de identificar e promover políticas e programas progressivos que podem ajudar a apoiar as profissionais do sexo feminino na Índia. A KONE Índia foi uma das mais de 350 empresas que fizeram parte desse estudo, e estava entre as 100 empresas que são bem-sucedidas a ajudar as mulheres a terem uma carreira sustentável.

Num comentário que fez sobre a crescente atenção dedicada a jovens mulheres no local de trabalho, a Dr.ª Saundarya Rajesh, fundadora e presidente do AVTAR Group, afirma: "As 100 melhores empresas para mulheres na Índia têm políticas exemplares para incluir o talento das mulheres. Estas políticas apoiam a carreira das profissionais mulheres durante os eventos mais importantes das suas vidas, como a maternidade, e ajudam estas mulheres a manterem-se ativas e a crescer profissionalmente."

Compreensão para com as mulheres

As empresas participantes foram avaliadas em termos de métrica, tal como o acesso e utilização de programas de recrutamento, manutenção e progressão das mulheres; benefícios; a disponibilidade de trabalho flexível; e férias remuneradas. A KONE Índia foi relativamente bem sucedida no que diz respeito aos benefícios de funcionários, bem como ao recrutamento, retenção e progressão das mulheres.

"A empatia e o apoio demonstrados pelos meus colegas na KONE em relação aos desafios que todas as mulheres enfrentam é algo que torna esta empresa num lugar extraordinário para trabalhar", afirma Roshan Mabel R, que trabalha no departamento de apoio ao cliente da KONE India.

Esta visão é partilhada por outras mulheres que trabalham para a KONE na Índia, que valorizam a flexibilidade e compreensão que os seus gestores e colegas têm demonstrado, particularmente em circunstâncias como problemas de saúde inesperados e período adicional de licença para cuidar dos filhos.

Práticas flexíveis

"Durante todas as fases críticas da minha gravidez, a KONE compreendeu e reconheceu o meu problema e permitiu-me ter um horário de trabalho flexível sem ter qualquer impacto na empresa e no bem-estar dos funcionários", afirma Nithya Kalayani DG, que trabalha nos Recursos Humanos. Quando estava na fase inicial da gravidez, o médico aconselhou-a repouso total durante um mês a fim de eliminar o risco para o bebé provocado pelo trajeto diário de três horas que tinha de fazer.

"Uma vez que o meu trabalho era de cariz individual, foi difícil para mim tirar um mês inteiro devido ao impacto que iria ter sobre a rotina diária", recorda. "Mas com o grande apoio do meu responsável, pude ter um horário de trabalho flexível, o que equilibrou a minha saúde sem prejudicar o trabalho regular."

Agora, é a sua sogra que toma conta da filha de 1 ano de Nithya quando ela está a trabalhar, ajudando-a assim a conciliar as exigências da vida familiar com a carreira.

Mas nem todos têm pais ou sogros para ajudar. A Gestora Financeira Sukanya R vive com os seus sogros, mas como já têm uma idade avançada e a saúde é frágil, ela contrata uma baby-sitter para tomar conta da sua pequena filha durante as horas de trabalho.

"Quando a baby-sitter não comparece, eu tenho de recorrer à licença", afirma. "Alongar as horas normais de trabalho durante os dias mais críticos torna-se esgotante em termos físicos e emocionais… A minha equipa tem-me ajudado muito ao tratar das emergências na minha ausência."

Partilhe esta página