WELCOME TO KONE!

Are you interested in KONE as a corporate business or a career opportunity?

Corporate site

Would you like to find out more about the solutions available in your area, including the local contact information, on your respective KONE website?

Your suggested website is

United States

Go to your suggested website

Cookies

Usamos cookies para otimizar a funcionalidade do site e para lhe dar a melhor experiência possível enquanto navega no nosso site.Se você concordar com isso e aceitar todas as cookies, basta clicar no botão 'Aceitar'.Você também pode rever a nossa declaração de privacidade.

Back to top

ECOLÓGICO DE CIMA A BAIXO

Ser ecológico é a nova tendência em termos de estilo. Isto não se refere a espetáculos de moda, mas a uma tendência fomentada pelos proprietários e criadores de edifícios, que estão a dar cada vez mais importância à construção sustentável. E o que significa isto para a indústria e de que modo a KONE está a contribuir para tal?

A World Green Building Trends 2016 descreve uma perspetiva positiva do futuro dos edifícios. Descobriu que mais de 1.000 inquiridos em 69 países estimam que mais de 60% do seu trabalho seja ecológico até 2018. É um objetivo ambicioso, que, se for conseguido, significará que os edifícios mais ecoeficientes constituirão brevemente a norma.

O relatório também revela que as economias emergentes, como o Brasil, a Índia, a Arábia Saudita e a África do Sul, serão as forças motrizes do crescimento ecológico nos próximos 3 anos, com o desenvolvimento a duplicar ou sextuplicar acima dos níveis atuais de construções ecológicas. Espera-se que a expansão continue nos países desenvolvidos como os Estados Unidos, a Alemanha e o Reino Unido.

A crescente popularidade de edifícios ecológicos não é nenhuma surpresa, uma vez que traz grandes poupanças em termos de custos operacionais comparativamente com os edifícios tradicionais. Até os inquiridos do World Green Building Trends 2016 esperam uma poupança de 14% nos custos operacionais ao longo de 5 anos nos edifícios ecológicos novos, e 13% de poupança nos custos operacionais ao longo dos 5 anos nas remodelações ecológicas e projetos de renovação.

Isso explica o aumento do interesse em adquirir certificados de edifícios ecológicos, tais como LEED e BREEAM.

OS OBJETIVOS AMBICIOSOS DA KONE

A KONE também está a antecipar-se com os seus planos ecológicos. Os seus objetivos têm duas vertentes. Pretende continuar a melhorar a ecoeficiência das suas soluções e a reduzir as emissões dos gases com efeito de estufa das suas próprias operações.

O Relatório de Sustentabilidade de 2015 da empresa está à altura dos dois. Vamos analisar as suas soluções.

O KONE MonoSpace® 500, o atual elevador da empresa sem casa de máquinas, é até 90% mais eficiente em termos energéticos do que os elevadores da KONE dos anos 90. A tecnologia de elevação da empresa para construções em altura, UltraRope™, também reduz em 15% o consumo de energia de um elevador que percorre 500 metros, e a sua solução regenerativa permite poupar 20 a 35% de energia ao recuperar a energia que é libertada quando o elevador está a ser utilizado.

As escadas rolantes também saem a ganhar. A solução ecoeficiente da KONE corta no consumo de energia ao reduzir ou parar a escada rolante quando não está a ser usada, ou ao aumentar a eficiência do motor quando os volumes de tráfego são baixos; o sistema de controlo de destino da KONE otimiza o tráfego, o qual reduz o tamanho e o número de elevadores necessários num edifício.

TEMPO PARA UMA MUDANÇA DE VISUAL

De acordo com a European Lift Association (ELA), mais de 50% dos elevadores e escadas rolantes na Europa já têm mais de 20 anos, e prevê-se que este número aumente para 60% até 2020. Isto quer dizer que é tempo de modernizar. As inovações tecnológicas ecoeficientes da KONE também entram em ação aqui.

Modernizar um elevador aumenta as poupanças de energia até 70%. Os ganhos são igualmente apelativos porque os proprietários de edifícios têm menos custos de operação e uma gestão previsível do ciclo de vida.

O TOQUE DIGITAL

À medida que as inovações tecnológicas dominam, o caminho adiante também aparenta ser promissor. Isto porque a nova tecnologia é um importante potenciador de uma melhor sustentabilidade. As tecnologias nos edifícios inteligentes podem ajudar os proprietários e gestores de instalações a melhorar a eficiência geral dos seus edifícios em termos de consumo de energia e recursos, ao mesmo tempo que melhoram o fluxo de pessoas. Se acrescentar a isso o poder da digitalização, os resultados são impressionantes.

Por exemplo, a recente parceria entre a KONE e a IBM no início deste ano. Trará uma análise cognitiva aos serviços da KONE. Na prática, isto significa que a KONE pode resolver problemas antes de estes ocorrerem, uma vez que as suas plataformas analíticas vão aprender constantemente e tornar-se melhor na identificação das necessidades futuras.

Para já, cada iniciativa no sentido de "ser mais ecológico" é um ponto positivo. É uma tendência que não vai sair de moda durante muitos anos.

Partilhe esta página